PREVALÊNCIA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL NO CONCELHO DE VILA VELHA DE RÓDÃO

Autores

  • Ana Rita Ribeiro Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, Instituto Politécnico de Castelo Branco, Portugal
  • Patrícia Coelho Sport, Health & Exercise Unit (SHERU), Qualidade de Vida no Mundo Rural (Qrural), Instituto Politécnico de Castelo Branco
  • Joana Pires Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, IntIntituto Politécnico de Castelo Branco, MSc, PhD Student;
  • Francisco José Barbas Qualidade de Vida no Mundo Rural (Qrural), Sport, Health & Exercise Unit (SHERU), Instituto Politécnico de Castelo Branco

DOI:

https://doi.org/10.58043/rphrc.114

Palavras-chave:

Pressão Arterial, Hipertensão Arterial, Fatores de Risco, doenças cerebrocardiovasculares

Resumo

Introdução: As doenças cerebrocardiovasculares são um grande flagelo mundial, sendo as principais responsáveis pelas mortes em Portugal. A alta prevalência e incidência das doenças cerebrocardiovasculares estão diretamente ligadas a diversos fatores de risco que contribuem para um descontrolo da Pressão Arterial. Objetivos: Este estudo tem como principal objetivo estudar a prevalência da Hipertensão Arterial no concelho de Vila Velha de Ródão e relacioná-la com outros fatores de risco cerebrocardiovasculares. Material e Métodos: Estudo do tipo prospetivo, observacional e quantitativo, com recolha da amostra de forma aleatória por clusters, constituída por 795 indivíduos adultos com idades superiores a 18 anos e residentes na zona em estudo. Foram recolhidos dados antropométricos, da pressão arterial e aplicado o questionário da investigação. Foi utilizado o programa estatístico SPSS (Statiscal Package for the Social Sciences) para tratamento dos dados. Resultados: Amostra constituída por 795 indivíduos, 53,1% do sexo feminino e 46,9% do sexo masculino. A idade mínima foi de 18 anos de idade e máxima de 99 anos, sendo a média de 56,98 anos e desvio-padrão de 18,521 anos. Verificou-se que nesta população os três fatores de risco mais prevalentes foram o sedentarismo com 80,3%; o IMC≥ 25 Kg/ m2 com 59,1% e a ingestão de álcool com 52,5%. A prevalência de Hipertensão Arterial neste concelho foi de 45% que teve relação estatisticamente significativo com todos os fatores de risco estudados, exceto a história familiar de doença cardíaca e o alcoolismo que foi marginalmente significativo. Conclusões: Mais de metade da população é obesa ou tem excesso de peso. Existe uma significativa prevalência Hipertensão Arterial no concelho estudado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Souza, A. I. M., Hammerschmidt, F., Pedot, G., Viotto, G. M. K., Flôres, S. S., Matos, Y. V., & Silva, Z. B. da. (2021). A prevalência da hipertensão arterial em adultos e fatores associados / The prevalence of hypertension in adults and associated factors. Brazilian Journal of Development, 7(5), 51716–51721. https:// doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.30281

De Saúde Pública, A. De E.E.C.E Mestrado em Enfermagem. Disponível em: .

Fernandes, F., Doutora, A., Antunes De Almeida, Doutor, M., De, C., & Rodrigues. (n.d.). Efeitos da sazonalidade em doenças cardiovasculares: Uma Revisão Sistemática Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Medicina (mestrado integrado). Retrieved March 16, 2023, from: https://ubibliorum.ubi. pt/bitstream/10400.6/12738/1/9143_19542.pdf

Ricardo, I. (n.d.). Prevalência de fatores de risco cardiovascular na população portuguesa. https://www. insa.min-saude.pt/wp-content/uploads/2020/02/e_ COR_relatorio.pdf

Mancia G, De Backer G, Dominiczak A, Cifkova R, Fagard R, Germano G, et al. 2018 ESC/ESH Guidelines for the management of arterial hypertension. J Hypertens. 2018;39(33):3021–104.

World Health Organization. Hipertensión. WHO; 2021 Ago. Available from: https://www.who.int/ es/news-room/fact-sheets/detail/hypertension

Organization WH. BMI classification. Available from: http://apps.who.int/bmi/index. jsp?introPage=intro_3.html.

IMC: qual é o índice de massa corporal ideal e como calcular. (n.d.). Ge. https://ge.globo.com/euatleta/nutricao/post/2022/08/17/veja-qual-e-o-imc-ideal-e-como-calcular.ghtml

Sociedade Portuguesa de Hipertensão :. (n.d.). Www.sphta.org.pt. from https://www.sphta.org. pt/pt/base8_detail/24/89#:~:text=Como%20se%20 classifica%3F%20Considera-se%20que%20uma%20 pessoa%20%C3%A9

Doenças cardiovasculares - OPAS/OMS | Organização Pan-Americana da Saúde. (n.d.). Www.paho.org. https://www.paho.org/pt/topicos/doencas-cardiovasculares

Instituto Nacional de Estatística. Causas de morte. Causas de morte - 2017. Available from: https:// www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_desta ques&DESTAQUESdestboui=345373704&DESTAQ UESmodo=2&xlang=pt

Boletim Epidemiológico Observações. 2017;6(Supl 9):11-14

A ética na terapia nutricional III. (n.d.). from https://citeseerx.ist.psu.edu/document?repid=rep1&typ e=pdf&doi=2608f68b5eaa668a1a30bd2d9e3c4aeaf62e8 c26#page=54

Lubianca, J. N., Valle, F. H., & Fuchs, F. D. (2008). Menopausa e hipertensão arterial. Revista Brasileira de Hipertensao, 15, 222-224.

Zanesco, A., & Zaros, P. R. (2009). Exercício físico e menopausa. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 31, 254-261.

Dalva, M., Carvalho, B., & Marcon, S. (n.d.). Artigo Original Cremilde Aparecida Trindade Radovanovic 2 Lucimary Afonso dos Santos 3. https:// doi.org/10.1590/0104-1169.3345.2450

Hipertensão Arterial e Envelhecimento Março de 2014. (n.d.). https://estudogeral.uc.pt/ bitstream/10316/31964/2/Hipertens%C3%A3o%20 Arterial%20e%20Envelhecimento.pdf

Barreto, M., Gaio, V., Kislaya, I., Antunes, L., Rodrigues, A. P., Silva, A. C., Vargas, P., Prokopenko, T., Santos, A. J., Namorado, S., Gil, A. P., Alves, C. A., Castilho, E., Cordeiro, E., Dinis, A., Nunes, B., & Dias, C. M. (2016). 1o Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico (INSEF 2015): Estado de Saúde. Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) from http:// repositorio.insa.pt/bitstream/10400.18/4115/3/1_ INSEF_relat%c3%b3rio_estado-de-saude.pdf

Pinto, S., Coelho, P., Rodrigues, F., Pires, J., & Azevedo, J. (2022). Programa de pressão arterial da Beira Baixa - Concelho de Castelo Branco. REVISTA PORTUGUESA de HIPERTENSÃO E RISCO CARDIOVASCULAR, 91, 18–27. http://hdl.handle. net/10400.11/8252

Gus,M.,Fuchs,D.,& Alegre,P.(n.d.). Obesidade e Hipertensão Obesidade e Hipertensão Obesidade e Hipertensão Obesidade e Hipertensão Obesidade e Hipertensão.https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/ handle/10183/226247/000175491.pdf ?sequence=1

Marte, A. P., & Santos, R. D. (2007). Bases fisiopatológicas da dislipidemia e hipertensão arterial. Rev Bras Hipertens, 14(4), 252-7

De Macedo ME, Lima MJ, Silva AO, Alcantara P, Ramalhinho V, Carmona J. Prevalence, awareness, treatment and control of hypertension in Portugal. The PAP study. Rev Port Cardiol. 2007 Jan;26(1):21-39.

Revista Brasileira em Promoção da Saúde. (n.d.). Retrieved March 2, 2023, from https://www.redalyc.org/ pdf/408/40819112004.pdf

Mendonça, L., Lima, F., & Oliveira, S. (2012). Acidente vascular encefálico como complicação da hipertensão arterial: quais são os fatores intervenientes?. Escola Anna Nery, 16(2), 340-346.

Estado de Saúde o Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico INSEF. (n.d.). from http:// repositorio.insa.pt/bitstream/10400.18/4115/3/1_ INSEF_relat%c3%b3rio_estado-de-saude.pdf

Formativa, U., De, A., Pública, S., & Machado, J. (n.d.). INTERNATO MÉDICO DE SAÚDE PÚBLICA 2014/2018 Hábitos tabágicos da população residente em Portugal com 15 e mais anos de idade: prevalências e fatores associados -análise dos dados do Inquérito Nacional de Saúde 2014.From:https://repositorio.insa.pt/ bitstream/10400.18/5704/1/Relat%c3%b3rio%20 de%20Investiga%c3%a7%c3%a3o_2016_ Jo%c3%a3o%20Machado.pdf

OMS lança iniciativa de controle do uso nocivo de álcool para prevenir e reduzir mortes e incapacidades - OPAS/OMS | Organização Pan-Americana da Saúde. (n.d.). Www.paho.org. from https://www.paho.org/pt/ noticias/28-9-2018-oms-lanca-iniciativa-controle-do-uso-nocivo-alcool-para-prevenir-e-reduzir

Firmo, J. O. A., Peixoto, S. V., Loyola Filho, A. I. de, Souza-Júnior, P. R. B. de, Andrade, F. B. de, Lima-Costa, M. F., & Mambrini, J. V. de M. (2019). Comportamentos em saúde e o controle da hipertensão arterial: resultados do ELSI-BRASIL. Cadernos de Saúde Pública, 35(7). https://doi.org/10.1590/0102-311x00091018

Castanheira, M. (n.d.). Os portugueses querem produtos mais saudáveis — até nas bebidas alcoólicas. PÚBLICO. from https://www.publico.pt/2021/05/17/ fugas/noticia/portugueses-querem-produtos-saudaveis-ate-bebidas-alcoolicas-1962946

Downloads

Publicado

2024-01-28

Como Citar

1.
Ribeiro AR, Coelho P, Pires J, Barbas FJ. PREVALÊNCIA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL NO CONCELHO DE VILA VELHA DE RÓDÃO. RH [Internet]. 28 de Janeiro de 2024 [citado 22 de Julho de 2024];(99):22-3. Disponível em: https://revistahipertensao.pt/index.php/rh/article/view/114

Edição

Secção

Artigo Original